homenagensaoest_aescola

Prestes a completar 90 anos, EST vira alvo de homenagens de ex-alunos nas redes sociais

Em Histórias por RedaçãoDeixe um comentário

Neste sábado, 10 de outubro, será celebrado o tão aguardado aniversário de 90 anos do Educandário Santa Teresinha no Clube Corintians. A ocasião promete reunir freiras, colaboradores, alunos, ex-alunos e parceiros da instituição educacional mais antiga de Caicó em uma festa que visa promover o reencontro fraternal entre todos os participantes.

Em alusão ao fato, as redes sociais, no decorrer desta semana, estão sendo bombardeadas por homenagens, principalmente de ex-alunos que estão compartilhando imagens antigas e que remetem a alguns momentos inesquecíveis vividos na escola. Algumas dessas homenagens, Collecione fez questão de repostar. Confira a seguir:

homenagensaoest_anaclaracosta
“Poderia colocar milhares de fotos, afinal comecei minha vida estudantil no Educandário Santa Teresinha no maternal e de lá só sai concluindo o ensino médio, mas decidi relembrar nosso pré, afinal em 2015, completamos 10 anos como concluintes. Saudades de cada momento que vivemos, fomos “rebeldes” sim, com causa ou sem as vezes rsrs, preocupamos a direção, nos divertimos pra valer, faziamos pagodes nos intervalos, editamos jornais com as notícias e pérolas da nossa “Sala 14″. E ao final do ano, demos sim um show de aprovações no vestibular! Fomos e somos FAMILIA EST. Hoje, estarei com minha família marcando presença no desfile que percorrerá as ruas da cidade! Todo dia ao adentrar os portões daquele local que foi por anos meu segundo lar, me sinto acolhida! Encontro funcionários que estão por lá desde quando estudava: Fabão, Agenor, Rosalia, Joaquim, Conceição, Cleide….. Parabéns a essa querida escola pelos seus 90 anos educando gerações com um compromisso não só de passar ensinamentos didáticos, mas de formar cidadãos com valores sólidos e humanos! ‪#‎Est90anos‬ ‪#‎eufaçopartedessahistoria‬

homenagensaoest_deisecosta
“Já que esta semana será de homenagear nosso querido EST, esta é uma das muitas lembranças que tenho dos 16 anos de história que tenho neste colégio que, em conjunto com minha família, foi essencial na formação do meu caráter. Nesta comemoração dos seus 90 anos vem a tona todas as lembranças de grandes amizades que ali se formaram e perduram até hj, lembranças dos professores, coordenadores, irmãs, viagens… enfim, vem a tona a saudade do tempo em que nossas maiores preocupações eram conseguir passar na prova oral de inglês do “temido” Ubirajara e acumular o maior número de “autógrafos ” no último dia de aula. Sinto orgulho em fazer parte dessa história e só tenho a agradecer por todos os valores e ideais que me foram passados durante esses 16 anos.#‎EST90anos#ParaSempreEST#FaçoParteDessaHistoria”

homenagensaoest_geancarllodantas
“Sim, eu faço parte dessa história.
No ‘Santa’ vivi alguns dos melhores anos de minha vida.
Lá estudei até concluir o Ensino Médio.
Voltei depois de alguns anos para contribuir com a educação de uma nova geração, lecionando inglês a alunos dos ensinos fundamental e médio. Acredito, inclusive, que tenha sido o primeiro professor a terminar o ensino médio naquela escola…
Parabéns, Educandário Santa teresinha, pelos seus bem vividos 90 anos!!
‪#‎EuFaçoParteDessaHistória‬ ‪#‎EST90Anos‬ ‪#‎EST‬

homenagensaoest_wilsonbezerra
“Uma homenagem aos 90 anos do Educandário Santa Teresinha, com um pouco da minha memória afetiva.
Foi nesse lugar, nesse prédio, nesse local, nessa instituição, nesse templo, nessa escola, nesse colégio, nessa família, que comecei a construir e moldar minha vida…
Foram 12 anos vivendo e aprendendo nessa escola. Aqui constitui laços de amizades, forjei minha educação baseado nos princípios que me foram postos pelos professores, diretores e pelas bondosas Irmãs que administravam o colégio e nos passavam os ensinamentos religiosos, os bons costumes e a humildade espiritual.
Há 21 anos sai fisicamente desse prédio, pois em 1994 conclui meus estudos do 1º grau, mas nunca o esqueci. Hoje sinto orgulho de escrever esse nome: Educandário Santa Teresinha! Mas quem nunca achou ruim ter que escrevê-lo todos os dias nos cabeçalhos dos nossos cadernos? Kkkkkkkkkk. Foram muitas descobertas, muitos amigos que passaram com o tempo, mas que nunca deixaram de estar nos nossos corações. São histórias, que apesar do tempo transcorrido, ficaram no nosso subconsciente e afloram nesse momento com todas as cores, cheiros, sons, paixões, brincadeiras, brigas, presepadas, vitórias, derrotas…
Foi no maternal, jardim I e II, que aprendi a compartilhar o pão com os próximos. Aquele cheiro da nossa merenda ainda vem a tona na minha mente, como se eu ainda estivesse vestido com o calção rosa, verde e azul e a camisa das mesmas cores com o bolsinho com nosso nome bordado, sentado nas mesinhas coletivas, dividindo o lanche com nossos coleguinhas… Lá se descobriu o respeito e a obediência aos mais velhos, pois me recordo do som da voz da Tia pedindo para nos recolhermos na hora do recreio. Aprendemos a ter fé nas orações matinais.
Quando os bons princípios norteiam o ensino pedagógico, o aprendizado se torna forte, marcante, forma o bom caráter das pessoas… Quem não se lembra de Irmã Silvia na 2ª série?? Rigorosa, perspicaz… Mas acima de tudo queria nosso aprendizado, que aprendêssemos a respeitar e a sermos disciplinados. As vivências foram inúmeras. As paixões começaram a surgir nessa época, 3ª, 4ª, 5ª séries… O que falar da minha paixão inocente por Márcia, filha de militar que veio do Rio de Janeiro estudar conosco? Lembro quando ela me escolheu para dançar a quadrilha… Foram 3 noites sem dormir. Kkkkkkkkkkkkk. Por falar na 5ª série, aprendi que nem sempre a derrota é ruim. Pois em um jogo de handebol contra a 8ª, perdemos de 8 x 1. Mas o gol da 5ª série foi meu. Uma vitória para um menino de 10 anos. Joguei futebol, vôlei, tênis de mesa, handebol… mas o bom mesmo era ficar nos serrotes da quadra ou explorar o poço de Santana. Também aprendi a fugir do perigo, quando Delcimar corria atrás de mim. Kkkkkkk. Eu corria até onde ficava Irmã Helena, que no recreio sempre ficava na porta perto do bebedouro, que com sua bondade me protegia.Já na 6ª resolvi enfrentar o perigo e não mais corri e ele parou de me perseguir. kkkkkkk.
Os sabores eram muitos. Não existia nada melhor na hora da merenda, do que ir à cantina de Zezé para comprar um cachorro-quente (pão, carne, verdura e maionese por cima do pão) e um guaraná KS. Ou então um pastel e um picolé “saia e blusa” (metade um sabor, metade outro). Ainda me vem a imagem daquela cantina, de Zezé com seu cabelo curto despachando nossa merenda… Corríamos no pátio para pegar um lugar nas duas mesas de pedra que ficavam perto da Santa… Tudo sobre a sombra dos dois pés de Fícus que sujavam todo o pátio com suas frutinhas roxas. Eu guardo na minha mente e coração cada canto do colégio. As escadas altas da sala que ficava a esquerda da entrada principal, a rampa no centro do colégio, o batente alto ao lado da rampa, as salas que tinham vista para o sítio das Irmãs, o auditório com suas cortinas vermelhas e cadeiras de madeira rebatíveis, as salas “subterrâneas” dos jardins I e II, o parque, o local do espiribol, o silencio da biblioteca numa sala escondida nos “labirintos antigos” do 1º andar, os mistérios escondidos por trás do altar da capela, a quadra e seus vestiários, com cheiro de mofo, escondidos por baixo da arquibancada, o cantinho mais alto e escondido que ficava do lado direito da entrada principal, em frente a entrada do auditório, a autoridade da sala dos professores, a salas antigas da secretaria, perto da eterna sala de Irmã Silvia… etc, etc. Aprendemos a ser caridosos, simples e humildes com Irmã Filomena e sua leveza de espírito, sabedoria, inteligência e arte. Sua imagem é nítida na minha memória: saia e colete cinza, camisa branca, véu branco, baixinha, cheinha, rosto enrugado, bochechas salientes, olhos profundos e redondos. Não posso esquecer jamais da minha querida e eterna diretora, mãe, amiga, conselheira… Pessoa que transmitia o bem, tranquilidade, amor pelo que fazia… Simples nas suas atitudes, mas complexa nos seus princípios e caráter. Foi ela também que deu sua grande contribuição para que eu me tornasse um bom aluno, uma boa pessoa, um ser de fé… Obrigado Irmã Ana! Nunca me esqueci das suas palavras quando me disse: “Meu filho, seja uma pessoa do bem sempre!”.
Chegamos na 8ª série (o Santa só tinha ate a 8ª nessa época), éramos os CONCLUINTES. Foi um momento de muitas alegrias e ao mesmo tempo de muitas despedidas… Mas não imaginávamos o quanto aqueles anos iam ficar enraizados nas nossas vidas. O quanto esse colégio ia influenciar no nosso mundo. Lembro-me da minha turma “C”, ficava no corredor que dava para a biblioteca no 1º andar, éramos muitos, acho que uns 40, mas nunca esqueci de Eliane, Flávia, Aline Macedo, Gil, Ralina, Graciara, Leila, Helianca, Tarcísio, Juliane, Kátia, Paulineli, Samek, Yasnajara, Teófilo, Adriana, Pedro Gabriel, Heydinho, kysia, Talita, José Ricardo, Coca, Andreza, Pierre, Silvinha, os Gêmeos LC e LH, Tiagão… Todos que estudaram e viveram essa minha história, mesmo não sendo nominados, estão no meu coração. Agradeço a cada um pela honra de compartilhar cada momento único que tive com vocês. Agradeço a Irmã Eliud que entrou nessa tarefa no nosso ultimo ano e a cumpriu com maestria. Agradeço ao inspetor Josemar (Baby), Zezé do picolé, Zé Venâncio e a todas as irmãs. Agradeço a todos os professores: Luzia, Vanda, Reginaldo, Ribamar, Francisco, Zequinha, Sandra, Camilo Rosa, George, Carlos Eugênio, Socorro, Irmã Silvia, Francisca Eunice, Marcilene, Eduardo e muitos outros. Em especial a Bira (Ubirajara) que era o professor mais carrasco, mas que amava todos os seus alunos e só queria nosso bem. Lembro quando ele puxou minha orelha quando olhei de lado numa prova. Kkkkkk. Hoje ele é o mais lembrado e muito querido.
Meus amigos do Santa, o tempo não volta, mas as boas lembranças ficam para sempre! Hoje sou o homem que sou, por causa de cada experiência vivida e iniciada na base da minha educação que foi o EDUCANDÁRIO SANTA TERESINHA.
Somos todos filhos do amor divino. Parabéns pelos seus 90 anos.
WILSON RODRIGO BEZERRA RIBEIRO. Aluno concluinte de 1994.‪#‎eufaçopartedessahistoria‬ ‪#‎EST‬ ‪#‎90anos‬ ‪#‎EST90anos‬ ‪#‎santa‬‪#‎educandariosantateresinha‬

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone
RedaçãoPrestes a completar 90 anos, EST vira alvo de homenagens de ex-alunos nas redes sociais