consumoemcaico

Na batalha entre as lojas pela preferência do consumidor, quem leva a melhor?

Em Economia/Negócios por RedaçãoDeixe um comentário

Quando a gente começa a analisar os dados em relação à nossa economia no primeiro semestre de 2015, percebemos que houve uma queda de 7,5% em relação ao consumo das famílias brasileiras, segundo informou, em recente matéria, a publicação voltada ao meio publicitário, Meio & Mensagem.

Entre os aprendizados que as empresas devem assimilar em meio a esse difícil momento está o fato de que apesar de estar mais restrito, ainda assim há consumo, de tal modo que as pessoas estão mais criteriosas ao escolher e decidir o que irão comprar. Desta forma, o giro de capital continua a acontecer nas mais diversas áreas e bem além dos artigos de primeira necessidade, portanto, os segmentos de entretenimento, decoração, fitness, moda e afins podem ficar despreocupados, pois o consumidor, apesar da recessão, continua a dispor de uma parcela de seus rendimentos para esses gastos, no entanto, a cada dia ele está guiado mais pela razão do que pela emoção.

Se a sua empresa está encontrando dificuldades para compreender e se adequar a essa nova realidade, mantenha a calma e busque rever certos quesitos como aponta o publicitário Fred Costa: “Esses dias li uma frase muito interessante e que representa com maestria o momento atual: ‘Alguns choram, enquanto outros vendem lenços’. Cabe a cada empresa selecionar os caminhos que irá percorrer para conseguir atrair e efetuar o consumo de seu público”.

O que está acontecendo e que é motivo de dor de cabeça para muitos empresários é que é preciso criar novas táticas para chamar a atenção do público e diferenciar a sua comunicação da concorrência, uma vez que a grande maioria dos produtos e serviços difere em poucos aspectos, o que os torna mais competitivos entre si. “Uma loja de móveis populares vende basicamente as mesmas marcas e oferecem formas de pagamentos similares. As questões que irão diferenciá-las umas das outras são atendimento, arquitetura, disposição de produtos no ponto de venda e ações de marketing para garantir o engajamento do público em ir até a loja e se encantar com o que lá encontrar”, diz Fred.

Todos esses aspectos devem estar bem interligados para garantir a tão desejada compra. “A comunicação é quem rege toda essa sistemática. Planejamos as ideias através dos conceitos de marketing para fazemos uso da publicidade para propagar as ideias e convencer o público de que em determinado local está o melhor para ele”, conclui Fred. E se você ainda está se perguntando o vencedor de toda essa batalha, a resposta é simples: você!

Foto: Dyego Leandro

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone
RedaçãoNa batalha entre as lojas pela preferência do consumidor, quem leva a melhor?