cabeceiromarconi_capa

A história de um cabeceiro que quer realizar os sonhos através da educação

Em Histórias por RedaçãoDeixe um comentário

“Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser concretizado”, já dizia um pensador, e não há realização de sonho sem luta, por isso Marconi nunca deixou de acreditar. Com 26 anos, desempregado, casado, prestes a ganhar o primeiro filho e cursando o 7º ano no ensino supletivo, ele não desanimou. Enquanto não conseguia um emprego, o jovem trabalhava informalmente como cabeceiro, descarregando caminhões no centro de Caicó, e esperava a sua oportunidade chegar.

A diferença de Marconi estava na utopia. Sonhando em ser policial militar, entre um carro descarregado e outro, a calçada de uma das avenidas mais movimentadas da cidade virava a escrivaninha de estudos do jovem, que nas páginas de livros didáticos, procurava transformar as páginas de sua vida. O que ele não sabia era que a sua história se cruzaria com a de um policial militar, ofício que ele sonha um dia exercer.

Foi num momento de estudos do cabeceiro que o Tenente Rafael Victor, comandante da Polícia Ambiental de Caicó, enquanto passava pelo local, se surpreendeu com o fato e fez uma fotografia para postar em suas redes sociais. “Todo mundo esperando um caminhão para descarregar, e ele sentado, esperando e com um livro na mão estudando. Comoveu a mim e aos outros da guarnição”, revelou Rafael.

cabeceiromarconi_01

A imagem se espalhou, e com a ajuda da imprensa, a história de Marconi ganhou contornos de superação, e além de um emprego formal, ele recebeu bolsas de estudo em cursinho preparatório para concursos e em um curso de inglês, além do enxoval de seu filho, que será doado por um grupo beneficente local. “Eu tenho muita vontade de estudar e fazer concurso, e enquanto não surgiam oportunidades de emprego para mim, onde já tinha colocado currículo, fiquei aqui esperando e ganhando algum dinheiro como cabeceiro”, se emociona Marconi.

“Sou muito grato a Deus e a quem me ajudou. Não importa a idade e nem a série que esteja cursando, se volte aos estudos, porque a vida é passageira e só conseguiremos realizar os nossos sonhos através do estudo”, concluiu o sonhador, e com a história dele, nos motivamos a nunca desistir daquilo que sonhamos. Avante, Marconi! Parafraseando Charles Chaplin, o mundo pertence a quem se atreve, e a vida é muito para ser insignificante!

Por: Augusto Maia
Fotos: Reprodução

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone
RedaçãoA história de um cabeceiro que quer realizar os sonhos através da educação